Menu fechado

Setembro Amarelo: mês de prevenção ao suicídio

O mês de setembro é marcado pela Campanha Setembro Amarelo, usada desde 2015 para conscientizar os brasileiros sobre a prevenção de suicídio. A iniciativa é do Centro de Valorização da Vida (CVV) em conjunto com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). 

A importância da saúde emocional e mental tem sido cada vez mais evidenciada em nossa sociedade, assim como a necessidade de uma formação integral de nossas crianças e adolescentes com o desenvolvimento das habilidades socioemocionais. Compreender as próprias emoções e a dos outros, saber lidar com as emoções e comunicá-las de forma adequada, ter pensamentos e atitudes positivas frente a vida, são aspectos das habilidades socioemocionais trabalhados diariamente no espaço escolar. 

Setembro Amarelo é uma oportunidade para derrubar alguns tabus e mitos sobre o tema, ampliar a conscientização sobre comportamentos de risco e facilitar medidas de prevenção. 

No Colégio Cermac são realizadas diversas ações que se comprometem com esta formação e cuidado, presentes nas mediações do cotidiano escolar, nas aulas de CRS, nas campanhas solidárias e reuniões de acolhimento e orientações. 

O diálogo é a palavra de ordem no cuidado da saúde emocional, uma cultura de diálogos com espaços de conversas colaborativa e empáticas, além de criar um senso de comunidade, valorização e pertencimento para todos os envolvidos, oferece acolhimento e atua de forma preventiva para indivíduos que estão em sofrimento. 

As ações de conscientização e escuta não devem se encerrar na escola. É importante que os pais e responsáveis estejam também atentos às atitudes dos filhos dentro e fora da escola, tendo cuidado especial para deixá-los confortáveis para se expressarem sem julgamento ou crítica. 

Dessa forma, saber identificar alguns sinais de risco para o adoecimento emocional é fundamental para oferecer ajuda, como mudanças bruscas de hábitos, perda de interesse por atividades prazerosas, descuido com a aparência, alterações no sono e no apetite, sentimento de desesperança e comentários em tom de desespero são sinais de alerta. 

Escola e família são parceiros e podem juntos criar uma rede de apoio ativa onde o aluno perceba que pode encontrar espaços de escuta e acolhimento para falar sobre assuntos relacionados a sua formação dando atenção especial aos seus sentimentos.

O sentimento de acolhimento e de ser compreendido fortalece o indivíduo para o enfrentamento das adversidades, estamos juntos na construção de uma sociedade com projeções positivas, colaborativa, que inclui a todos com olhar empático, valorizando as diferentes habilidades. 

Escrito por Carla Pina, Psicóloga Escolar

 

Setembro Amarelo: o mês de prevenção ao suicídio e valorização da vida
Abrir chat
Precisa de ajuda?